Perigo disfarçado de entretenimento infantil em plataformas de vídeo

 

Por conta da amplitude alcançada, a internet se tornou um acervo de conteúdos, ao digitar uma simples palavra surgem  sites, imagens, shoppings e até mesmo sugestões de outros temas e assuntos parecidos. O fácil acesso a todos esses documentos faz com que os pais se preocupem com o que é visto por seus filhos na internet. Por isso, os responsáveis optam por aplicativos que reduzem o campo de pesquisa para apenas conteúdos próprios para crianças.

Os sites voltados ao público infantil tem deixado passar conteúdos inadequados, veiculando vídeos com teor sexual e violento. Ao acessar plataformas como youtube kids, as crianças deveriam ter acesso somente a vídeos previamente analisados e filtrados de maneira a reproduzir apenas temas adequados ao público alvo. Porém, canais mal intencionados têm publicado vídeos com personagens de desenhos animados -o que faz com que o vídeo seja liberado para plataforma kids- mas que fazem alusões a temas como abuso, drogas e até mesmo o aborto, como o famoso desenho ‘’Elsagate’’ que tem milhares de acessos.

O perigo se torna maior ao analisar os canais responsáveis pela publicação dos vídeos e os comentários acerca dos mesmos. Não há nenhum retorno financeiro pela disseminação do conteúdo, o intuito em fomentar vídeos que incentivam atos de conotação sexual é basicamente naturalizar esse comportamento entre as crianças. Como geralmente as buscas são realizadas pelos pais os títulos como ‘’Elsagate’’ aparecem nas sugestões de próximos vídeos, fazendo com que eles sejam reproduzidos logo em seguida do vídeo selecionado.

Infelizmente, mesmo com a facilidade de optar pelo perfil “kids” em alguns aplicativos é preciso estar atento ao que é oferecido nesses campos. A  convicção de que as plataformas são assíduas em filtrar tudo o que é disponibilizado para as crianças, faz com que alguns pais não estejam em alerta ao teor do que seus filhos vêm. É necessário acompanhar aquilo que as crianças fazem na internet, limitar os sites e os canais que serão acessados, assim como saber o conteúdo daquilo que é assistido por eles nas redes.

Leave a Reply

Your email address will not be published. Required fields are marked *