Existe senha segura?

Vejo muitos artigos discutindo, argumentando, explicando e resolvendo quais são as melhores fórmulas para possuir uma senha eletrônica segura, para se utilizar em transações bancárias, e-mails, redes sociais e na mais variadas contas e acessos que fazemos diariamente.

Todas essa fórmulas ajudam? Com certeza! Resolvem o problema? Não!

Os criminosos cibernéticos utilizam basicamente de dois métodos para descobrir uma senha pessoal, com o propósito de acessar conteúdos de terceiros :

1 – Engenharia Social

Através da análise de informações públicas do usuário (como aquelas expostas em redes sociais) ou por meio de um contato direto com a vítima, enganando-a com o propósito de obter dados pessoais. Isso pode acontecer por exemplo quando o criminoso se passa por outra pessoa, tanto no mundo físico quanto no virtual, para obter essas informações.

2 – Meios fraudulentos na internet

Desde os “phishings” (e-mails falsos que induzem o usuário a inserir ou repassar informações de acesso) e até mesmo o redirecionamento de páginas de internet podem provocar o usuário a revelar senhas e informações pessoais.

Além de toda a segurança na criação e guarda de senhas pessoais, é muito importante também que ela seja protegida. Imagine aquela pessoa, que para não esquecer a senha do banco, a escreve atrás do cartão e o perde.

Por incrível, e por mais óbvio que pareça, essas são algumas das senhas mais utilizadas por usuários da internet:

  • 1234567, 123456, 12345, 123123, 000000, password, qwerty, matrix, admin, hotmail

Não existe nada 100% seguro no ciberespaço, e por isso não podemos facilitar a vida dos criminosos. Pensando nisso, separamos algumas dicas que podem lhe ajudar na criação de senhas mais seguras:

1.Os cibercriminosos utilizam programas que fazem inúmeras tentativas de senha por minuto, por isso criar uma senha ou combinação que não exista em um dicionário pode ajudar

2.Quão maior e mais complexa a senha melhor (letras em maiúsculo, caracteres, etc). Mas deve ser algo que você lembre.

3.Senhas iguais para todos os acessos também é muito perigoso. Crie um padrão para a criação de senhas que possa lhe ajudar a códigos diferentes para cada acesso.

4.Opte por escolher serviços de e-mail e redes sociais com dupla autenticação. O Gmail por exemplo oferece essa opção. Você pode configurar para que a cada acesso lhe seja enviado um código no seu celular para acessar a sua conta.

5.Evite anotar as senhas.

Que tal agora testar a sua senha, para verificar quanto tempo levaria para que um programa a descobrisse?

Clique aqui para fazer o teste:  http://howsecureismypassword.net/

 

Leave a Reply

Your email address will not be published. Required fields are marked *